Arquivo do mês: agosto 2012

Ótimo remédio (ou [o perfume da flor no inverno caloroso de estrelas])

Nesse eterno imbróglio da vida entre ao mesmo tempo me amar e amuar, decidi ancorar-me no colo de Rosa sem qualquer expectativa sobre o fim da minha abulia. E pela vontade no restante que havia, aproveitei o ensejo de um beijo quentinho pra hoje Rosa ter nenhum lamento por falta de carinho.

Ela quem fez o maior bem no fim das contas. Ali no perfume da flor minha abulia inerte virou anseio crescente.

Luziu!

Sem cacheados – mesmo assim linda morena – Rosa floriu, voou e numa doce demora vem voltando pra dançar com mais amor.

Esse post é acompanhado por música:

Anúncios